[os versos me escapam]

os versos
me escapam
corro para anotá-los
em pedaços de papel
que depois se perdem
esses poemas escorregadios

o poema de Carver
é como piche
o meu ainda é líquido
não deixa as minhas mãos sujas
depois que escapa
é como se nunca tivesse existido

por isso
não construo uma casa
para um poema
porque ele nunca está lá

por isso
não uso luvas
porque quando surge
preciso senti-lo na pele

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s