[o menino]

para o Joca

o menino levanta
a mão com quatro
dedos em riste
e o dedão escondido
na palma
foi seu aniversário
essa era a novidade
agora são quatro
dedos em riste
e só o dedão
escondido na palma
da mão
o menino não sabe
ainda quanto tempo
dura o tempo
nem o que são
minutos e horas
mas sabe de cor
o nome de espécies
extintas e me explica
as características de
cada animal
quais são carnívoros
ou herbívoros
em brinquedos de
plástico.

[vou fotografar as nuvens]

vou fotografar
as nuvens
achar animais
nas nuvens
um coelho talvez
talvez um touro
quero ver o
touro se transformar
em dragão
com um longo rabo
que se desfaz
se desfez
quero ver um
coração partido
que com o vento
se regenera
e quero ver
a massa densa
se dissipar
se dissipou.

[sempre existirá um poeta]

sempre existirá um poeta
em algum lugar do mundo
escrevendo sobre uma pintura
O’hara procurou sardinhas
em Goldberg
Adília falou dos ajuntagentes
de Rubens
Szymborska já pensava no fim do mundo
contemplando Vermeer
William Carlos Williams explicou a versão de Bruegel
para o mito de Ícaro
eu olho aqui em volta
vejo deserto e teatro
poemas da retina.

 

_______________________

esse poema foi escrito para a leitura que fiz no Adelina Instituto, em 2019, como parte do projeto Perímetros com curadoria de Mario Gioia.

[plantar uma árvore]

plantar uma árvore
não é um
projeto
a curto prazo
a árvore pode
nem crescer
pode não dar
frutos flores
plantar uma árvore
é um tipo de
aposta
de esperança pro
futuro
mas quando
planta uma árvore
você nunca imagina
que não vai crescer
e também não imagina
ver um beija-flor
no crepúsculo.

um corpo em mutação

surgiram penas
por toda parte
meu pai perguntou
de onde saíram
tantas penas
no chão
a grama
forrada delas
tiro uma pena
colada no focinho
do cachorro
tiro uma pena
colada no meu
calcanhar no travesseiro
penas penas penas
um corpo em mutação
vai deixando
seus restos
por aí.

a casa que queria

a casa que queria
já teve uma pitangueira
já teve uma horta
já teve uma composteira
teve a roseira da minha avó
o observatório do meu avô
uma biblioteca
aquela casa que queria tanto
que fosse minha
no papel e tudo
já teve um homem
(um só)
já teve dois dalmatas
uma escrivaninha
banheira clarabóia
e um quarto só pra mim
já teve a gente colhendo manjericão
já teve silêncio
passarinho flores
muitas flores
só faltou imaginar
uma fundação
sólida.

[durante a época de caça ]

durante a época de caça
um lobo
suicidou-se
deixando sua parceira
– fêmea alfa –
como uma loba solitária
lutando pela sobrevivência
de sua espécie
a morte
repercutiu no mundo todo.
.
agora a loba
procura comida
e companhia
a sua capa
que já foi preta
está ficando cinza
devido a sua idade
ela caminha quilômetros
por dia
e anda em
terreno perigoso.

um touro

a imagem é
de um touro
imenso
nem seu peso
seu porte
ou força
são maiores
que a agilidade
da alcateia
queria ser um
dos lobos
hoje tô mais
pra um touro
sozinho
imenso e frágil.