a casa que queria

a casa que queria
já teve uma pitangueira
já teve uma horta
já teve uma composteira
teve a roseira da minha avó
o observatório do meu avô
uma biblioteca
aquela casa que queria tanto
que fosse minha
no papel e tudo
já teve um homem
(um só)
já teve dois dalmatas
uma escrivaninha
banheira clarabóia
e um quarto só pra mim
já teve a gente colhendo manjericão
já teve silêncio
passarinho flores
muitas flores
só faltou imaginar
uma fundação
sólida.

[durante a época de caça ]

durante a época de caça
um lobo
suicidou-se
deixando sua parceira
– fêmea alfa –
como uma loba solitária
lutando pela sobrevivência
de sua espécie
a morte
repercutiu no mundo todo.
.
agora a loba
procura comida
e companhia
a sua capa
que já foi preta
está ficando cinza
devido a sua idade
ela caminha quilômetros
por dia
e anda em
terreno perigoso.

um touro

a imagem é
de um touro
imenso
nem seu peso
seu porte
ou força
são maiores
que a agilidade
da alcateia
queria ser um
dos lobos
hoje tô mais
pra um touro
sozinho
imenso e frágil.

[é na terra]

é na terra
que finco
os pés
minha cauda
minha cabeça
a terra
pode cobrir
meu corpo
inteiro na
vertical
crie raízes
sim
mas não
se prenda
tanto à terra
cresça
em direção
ao sol
cultive seus
galhos folhas
e flores
na dose certeira
do que não
mata
mas
cura.

[como se mede]

como se mede
o intervalo
entre um ponto
e outro
de uma lembrança
qual é a
unidade de medida
se não se pode
saber em metros
centímetros
ou quilômetros
e se já aprendi
que o tempo
não é linear
mas meu corpo
é retilíneo
apesar de nunca
descansar em
linha reta
como se mede
a  distância entre
um corpo e outro
quando ambos vivem
se esquivando
e se corro quando
sinto medo
qual é a distância
entre o meu corpo
e algo que
não existe mais.

a sua imagem ficou ali
subindo e descendo
do ônibus
na avenida brigadeiro
comprando cigarro
na esquina
da brigadeiro
levando a cachorra
pra fazer xixi
naquele pedacinho de grama
na rua que cruza
a avenida brigadeiro
tomando cerveja naquela esquina
entrando naquela viela
carregando sacolas
.
[escrevi esse poema em 2017, mas só faz sentido agora]
.